The Only Exception
Terça-feira, 21 de Setembro de 2010

capítulo 2. ❤

já estou pronta, tenho que admitir que a payton fez um bom trabalho. - pensei ao olhar-me ao espelho.

ele: barbie, ainda demoras muito ?

eu: não, shrek.

ele: ok, agora estás mesmo parecida com a fiona. - sorriu.

eu: e tu com o burro, mas o problema é que já é de nascença. - sorri.

payton: já vão começar ?

eu: ele é que começou.

ele: a culpa é sempre do macaco, realmente.

eu: tenho que marcar este dia, o dia em que finalmente admitis-te o que eras.

ele: não estava a falar de mim.

eu: tens a certeza ? é que te descreveste mesmo bem.

chris: vocês ainda aqui estão ?

eu: não, que ideia a tua.

ele: vamos ?

eu: para quem não queria este jantar, estás todo apressado.

ele: estou com fome.

eu: só podia, bronco como és, ou era por causa das raparigas ou da comida.

ele: eu por acaso implico quando tu te babas para a tv, para o computador ou para as revistas quando vem algo sobre o taylor lautner ?

eu: é diferente.

ele: é um lobisomem, os lobisomens são horriveis.

eu: mais horrivel és tu e eu tenho que viver contigo.

ele: tens acerteza que sou eu ?

eu: toda.

ele: vou-te então oferecer um espelho.

payton: crianças !

eu/ele: eu não sou cirança ! - gritamos.

ele: eu vou indo.

eu: espera por mim, óh parvo.

ele: então anda, óh burra.

eu: a tua tia e teve um filho !

chris: eles amam-se.

payton: loucamente.

ainda os consegui a ouvir dizer aquilo, mas como é que aqueles dois podiam pensar aquilo ? eu gostar do justin ? ok, pausa que acho que vou vomitar ! que nojo.

...

keana: estás lindo. - sorriu.

ele: obrigado.

que bronco ! nem lhe diz que está linda nem nada.

jake: woow, tu estás uma brasa.

eu: vê lá se não te queimo.

ele: vamos ? é que eu estou a ficar com fome.

keana: claro meu amor.

ele: estás a brincar comigo ? - sussurrou-me.

eu: então keana, tu e o justin conhecem-se à quanto tempo ?

keana: eu conheci-o quando ele namorou com a minha irmã.

a irmã deles, já não está cá em Portugal, foi para Londres estudar. acho que foi a única rapariga por quem o justin se apaixonou de verdade.

keana: e desde aí fiquei interessada, mas como é óbvio não podiamos ter nada porque ele namorava com ela, quando ela se foi embora vi a minha oportunidade, e como podes ver agora estamos juntos e felizes.

ele: koack-koack. - entalou-se.

jake: então meu ? estás bem ?

ele: lindamente, bem vamos-nos sentar ?

keana: claro. - sorriu.

jake: como é que vão ser os lugares ?

ele: lembra-te que caso me queiras obrigar a sentar à beira dela, tens que te sentar à beira do jake. - sussurrou.

como eu odiava quando ele tinha razão !

eu: e agora ? eu não me quero sentar à beira de nenhum deles, muito menos de ti. - sussurrei-lhe.

ele: tens bom remédio, sentas-te no chão. - sussurrou-me e foi-se sentar.

ok, não me dá muita opção de escolha, de um lado o jake do outro o justin ... que se lixe, antes o justin que o porco do jake.

notei que mal me sentei à beira do justin a keana me olhou de lado, se o olhar mata-se, eu neste momento estava num caixão todo de madeira debaixo da terra.

keana: que giro, ficaram irmãos, com irmãos. - sorriu sinicamente.

ele: desculpa informar-te, mas nós não somos irmãos.

keana: óh, mas é como se fossem. conhecem-se desde pequeninos.

eu: e vivemos juntos agora.

eca ! ela cuspiu o sumo todo, que nojo.

ele: eý, essa era escusada. - disse ao tentar limpar-se.

keana: desculpa justin, foi sem querer. - levantou-se e foi ter com ele.

é, esqueci-me de mencionar que o sumo foi todo parar no justin, ahahah, ao menos teve pontaria, nem eu fazia tão bem.

jake: isso foi nojento, ke.

keana: foi sem querer.

ele: anda cate, anda-me a ajudar a limpar. - puxou-me.

eu: porquê que me puxas-te ?

ele: viste o que fizeste ? por tua causa estou todo sujo.

eu: ela é que te cospe todo, e a culpa é minha ?

ele: é, porque tu é que disseste que viviamos juntos.

eu: e é mentira, por acaso ?

ele: não, mas não tinhas nada que dizer.

eu: olhe, peço-lhe imensas desculpas, para a próxima eu trago um guião para saber o que dizer e até te deixo seres tu a escrever, para não te sentires ofendido, ou molhado neste caso, quando o disser.

ele: és tão irritante, que até tenho pena da tua mãe.

eu: não tenhas, a tua sofre bem mais. - sorri inónicamente.

ele: mal começou o jantar e eu já me quero ir embora.

eu: nunca pensei em dizer isto, mas concordo contigo.

ele: e agora ? ela tem alturas que me assusta, tipo aquilo de estarmos juntos e felizes.

eu: ahahah. - tive um ataque de riso.

ele: não tem piada, só me calha disto na rifa.

eu: e agora ?

ele: jantamos e arranjamos qualquer desculpa para irmos embora.

eu: ainda temos que jantar ?

ele: é o que dá, seres parva e planeares encontros.

eu: sabes que mais ?

ele: o quê ? - arqueou a sobrancelha.

eu: perdidos por cem, perdidos por mil.

ele: não vais fazer o que eu estou a pensar.

eu: sabes o que me irrita mais em ti ? é que percebes sempre do que estou a falar. - arqueei a sobrancelha.

ele: muitos anos de convivencia.

eu: mas alinhas, ou não ?

ele: mas num vamos ter que nos tocar muito, pois não ?

eu: obvio que não. - quase gritei.

ele: então vamos lá.

o que mais me irrita nele, é que por estarmos tanto tempo juntos, ele conhece-me de uma forma, que nem o meu irmão conhece, ele conhece-me da mesma forma que a payton me conhece, o que é estranho.

keana: finalmente.

ele: desculpa, é que estava a tentar limpar.

keana: mas está igual. - arqueou a sobrancelha.

eu: muitas coisas na vida não mudam. - olhei para o justin e mandei-lhe um sorriso provocador. (ao qual a keana quase teve um ataque)

keana: então fala-me melhor disso de vocês dois viverem juntos.

ele: não me vais voltar a cuspir ?

keana: não. - sorriu envergonhada.

ele: então acho que lhe podes explicar cate. - sorriu-me provocantemente.

eu: o quê que queres saber ? - arqueei asobrancelha.

acho que o que ela queria saber, era quando é que eu iria morrer, pois pela cara dela.

keana: há espaço para todos ?

eu: claro que há. a payton dorme comigo e o justin dorme no quarto de hospedes.

ele: o qual fica mesmo à frente do teu quarto. - sorriu-me.

se eu era boa a meter-me com as pessoas, ele era ainda melhor. e para piorar ainda reforçou o 'à frente do teu quarto'.

keana: e costumam dormir de porta aberta ? -perguntou irritada.

wtf ? que pergunta foi esta ? de que planeta és tu, artista ?!

ele: eu não, mas a cate sim. sempre que me levanto para ir à cozinha, vou lá para a ver dormir.- sorriu-me.

se fosse possivel ela deitar fumo pelos olhos, nariz, orelhas e boca já o estaria a fazer.

jake: alguém quer sobremesa ?

eu/ele: eu quero.

keana: até falam em coro. - sorriu sinicamente.

jake: e o quê que querem ?

eu/ele: gelado de morango.

jake: gostam os dois ?

eu/ele: é o nosso preferido. - rimos-nos com a situação.

keana: deixemos a sobremesa para outro dia, vamos pagar e ir embora que amanhã temos aulas.

jake: nem me fales nisso.

ele: querem que vá com vocês ?

keana: não é preciso, nós vamos bem sozinhos.

jake: está aqui a nossa parte.- entregou o dinheiro ao justin.

ele: está bem. tchau keana.

e depois eu é que gosto de provocar.

keana: tchau ! - quase gritou. (acho que ficou toda irritada)

eu: então e nós ?

ele: vamos para casa.

eu: estava a ver que não. - disse aliviada.

ele: mesmo, que melga meu deus.

eu: é o amor.

ele: se o amor é isto, eu prefiro ir para padre.

eu: que parvo. - ri-me.

ele: só espero que saibas, que apartir de hoje acabas-te de arranjar uma inimiga.

eu: eu vivo bem com isso.

ele: se tu o dizes. - disse ao abrir a porta.

eu: mas até foi divertido, admito que até tens jeito para representar.

ele: é, eu tenho muitos dotes.

eu: um deles é seres otário.

ele: um otário que hoje amas-te provocar.

eu: para irritar outras pessoas.

ele: diz que sim, diz.

eu: tudo naquele jantar foi falso !

ele: nem tudo.

eu: diz-me uma coisa que tenha sido verdade.

ele: que à noite quando vou à cozinha, vou sempre ao teu quarto para ver se estás a dormir. - sorriu.

hein ? como éque é isso possivel ?! ele todas as noites me vai ver dormir ? como é que eu nunca dei por nada ?!

eu: hãn ?

já era tarde demais, ele já tinha ido para o quarto.

 

continua ...

estás a ler:
publicado por p;αndяαde. ॐ às 22:13
| comentar.
20 pintinhos piu:
De »Andry Agrelα.* a 22 de Setembro de 2010 às 09:52
-tens jeitinho para fazer isto :b
ta *.*
beijinho
De carolina lewis a 22 de Setembro de 2010 às 15:07
está espetacular!
quero mais!!
beijinho :)
De - huun a 22 de Setembro de 2010 às 16:20
ai ai ai ai !
quero mais mais e mais meu deus *.*
estou a amar , mesmo !
beijinhos *
De lex a 22 de Setembro de 2010 às 17:31
Adorei
De Daniela Cristina's Diary a 22 de Setembro de 2010 às 22:48
Olá, andava pelo blog da minha gemea, a Debbie , e encontrei o teu lá, comecei hoje a seguir o teu bolg , espero que nao te importes (:
ja agora gostei bastante do texto (:
beijinhos
De ::Fifi:: a 23 de Setembro de 2010 às 01:21
Já adicionei ;)
De S. a 23 de Setembro de 2010 às 20:55
a blair estava chateada com o chuck e ele pensou que a tivesse perdido e foi para a cama com a jenny mas depois a blair apareceeu e disse que o perdoava mas o mal ja estava feito. o chuck pediu-a em casamento e a jenny apareceu a contar tudo e pronto...
De S. a 23 de Setembro de 2010 às 20:59
A Jenny? ela é uma cabra faz-se sempre de vitima para não lhe cairem as merdas em cima
De S. a 23 de Setembro de 2010 às 21:06
Desculpa querida, eu estou passada com uma porcaria que o João fez :s
De S. a 23 de Setembro de 2010 às 21:45
Existe mesmo... era o meu m.a. e nas férias de verão foi muito mais do que isso

comentar.