The Only Exception
Terça-feira, 26 de Outubro de 2010

capítulo 11. ❤

passara um mês desde a última vez que perto dali estivemos, no parque da cidade, caminhava-mos agora até à praia, como namorados.

tudo estava a caminhar maravilhosamente, até que me lembrei que não lhe podia esconder mais aquilo, que ele precisava de saber que o nosso 'sempre' iria ser separado, até agora não lhe consegui dizer, mas precisava urgentemente de o fazer, até porque era amanhã que iria partir.

os olhos dele emitiam um brilho especial, o seu sorriso era constante, tentei disfarçar que estava bem, mas a verdade é que não estava, ele notou.

ele: o quê que tens ? - parou frente ao mar.

eu: precisamos de falar. - baixei a cabeça.

ele: diz.

eu: eu ... eu ... eu vou-me embora.

ele: eu vou contigo.

eu: não é isso - levantei a cabeça - eu vou embora para inglaterra.

ele: o quê ?

eu: vou para casa da minha avó.

ele: quando  ?

eu: amanhã. - sussurrei.

ele: e só me dizes agora ?

eu: desculpa.

ele: porquê ?

eu: porquê o quê ?

cada som que imitia parecia um sussurro.

ele: porquê que vais ?

eu: porque a minha avó quer passar tempo comigo.

ele: a meio do ano ?

eu: na verdade, ainda estamos no inicio.

ele: falta três meses para o fim do periodo e estamos quase no inicio ?

eu: eu volto. - esforcei um sorriso.

ele: quando ?

eu: não sei.

ele: não te sei o que dizer.

eu: diz que esperas por mim e que nunca te vais esquecer de mim.

ele: é preciso dizer ?

eu: sim.

ele agarrou-me a cara e olhando-me nos olhos disse-me;

ele: eu nunca, mas nunca me hei-de esquecer de ti, prometo. e quando voltares, eu estarei aqui à tua espera.

eu: prometes ?

ele: prometo. - abraçou-me.

não sabia como iria aguentar estar longe dele, (in)felizmente eu tinha-me apaixonado por ele e o pior é que eu nem sequer sabia quando voltaria.

agarrei-me a ele com bastante força, como se quisesse que ele nunca mais se separasse de mim, e decerta forma era isso mesmo, não sei como é estar longe dele e aprender como se faz, é algo que não me agrada mesmo nada.

olhei-o nos olhos e fechei-os por momento, queria guardar o cheira daquele dia, para que nunca me esquecesse de quem deixava para trás, sorri ao sentir o seu cheiro a entrar no meu nariz, vieram-me imagens à cabeça que nem sequer me lembrava de as ter passado, a verdade é que ele já estava presente na minha vida à bastante tempo, lindo ! quando eu queria que ele estivesse longe de mim, ele estava sempre junto e agora que queria, ou melhor, precisava que ele ficasse comigo, eu iria partir.

beijamo-nos, como se fosse o último beijo que iamos dar, como se nunca mais a minha lingua podesse explorar a boca dele, nem a dele descobrir a minha, agarrei-lhe com força no cabelo e derramei uma lágrima, ele apertou-me mais contra sim e ente o beijo disse-me "eu amo-te", sorri e continuei o beijo.

deitamos-nos na areia a apreciar o som que as ondas imitiam, nada dissemos, apenas queriamos sentir o toque de cada um, a mão dele acariciava-me as costas, a minha cabeça estava apoiada no seu peito, e a minha mão esquerda estava por cima da sua barriga, estava frio e areia estava humida, mas nenhum de nós queria saber disso, já que a seguir aquilo iriamos estar longe um do outro.

não me controlei e chorei, ele como é óbvio sentiu as minhas lágrimas a cair-lhe sobre o peito, apertou-me mais contra ele, levantou o peito deixando-me frente-a-frente com a sua cara, ele próprio estava a fazer um esforço para não chorar, limpou-me as lágrimas, com o maior cuidado do mundo.

ele: psst, princesa não chores que eu não suporto ver-te assim.

eu: eu vou-te perder, tens a noção disso ?

ele: nunca, repito, nunca me vais perder !

eu: queres que eu acredite que vais ficar durante um tempo, que nem mesmo nós sabemos, sem ter algo com uma rapariga ?

ele: eu vou estar sempre à tua espera.

eu: isso não responde à minha pergunta.

ele: não prevejo o futuro.

eu: vês ? acabas-te de responder !

ele: o quê que tu queres caitlin ? deixar-me pior ? já me basta saber que vou ficar sem te ver bastante tempo, que não posso mais ir ver-te dormir ou meter-me contigo, já me basta saber, que vou perder a rapariga que amo ! - falou alto.

eu: e para mim justin ? achas que está a ser fácil ?

ele: não disse que estava.

eu: eu odeio-te. - gritei.

ele: eu também ! - gritou.

eu: e sabes porquê que eu te odeio ?

ele: por te amar demais.

abanei a cabeça em modo afirmativo e olhei-o nos olhos, ele virou-me a cara e disse algo que eu não consegui perceber. depois olhou para mim e sorriu para mim.

ele: o mais dificil já aconteceu; apaixonei-me por ti, apartir daí tudo se tornou possivel ! não sei se quando voltares ainda vou gostar de ti, mas enquanto o sinto posso-te dizer; eu vou esperar até não dar mais. - fez-me uma festa na bochecha.

eu: vou-te amar até não poder mais. - dei um sorriso fraco.

ele: se o 'para sempre' existir realmente, nós vamos conseguir vive-lo, prometo-te. - sorriu e beijou-me.

talvez demorasse dias, semanas, meses ou até mesmo anos para poder voltar a estar assim com ele, mas o que agora importava é que eu o amava e ele me amava a mim !

 

continua ...

estás a ler:
publicado por p;αndяαde. ॐ às 17:38
| comentar.
28 pintinhos piu:
De dans a 26 de Outubro de 2010 às 18:33
aiii, eu quando vi "capítulo 11" nos blogs que sigo, juro que emiti um som, um gritinho e os meus olhos brilharam. adoro adoro, quero mais, rápidoo +.+
De Ana Silva ♥ a 26 de Outubro de 2010 às 18:39
estou a chorar ;s
estou a chorar memso, esta lindo *-*
De - huun a 26 de Outubro de 2010 às 18:54
ok , deprimir imenso t-t
ela não pode ir embora ! quer dizer poder pode, tanto que vai -.-'
mas eles têm é de estar juntooooos !
ai mãe ! quero mais josefina <3
De carolina lewis a 26 de Outubro de 2010 às 19:15
oh está tão lindo :')
quero mais !
beijinho.
De D. a 26 de Outubro de 2010 às 20:17
oh não , eles NÃO se podem separar :o
De D. a 26 de Outubro de 2010 às 20:17
o capitulo está lindo , mas , IR EMBORA , senhora ana ? :o
De D. a 26 de Outubro de 2010 às 20:18
eles vão ficar juntos , acho eu :'x
De D. a 26 de Outubro de 2010 às 20:18
MAIIIIIS @
De Vida animal a 26 de Outubro de 2010 às 20:29
Pois :)
De Juh... a 26 de Outubro de 2010 às 21:10
lindoooooooo estou quase a chorar posta logo
bjinhus

comentar.