The Only Exception
Domingo, 3 de Outubro de 2010

capítulo 7. ❤

acordei com o meu telemovel a tocar, era a minha mãe a saber se eu estava bem, disse-lhe que sim e para ela arranjar um relógio, porque aquilo não era horas de se ligar a alguém (fuso horários, é o que dá).

5:30h e eu a pé, que degredo ! mas também não tinha sono nenhum, devido a ontem ter adormecido de tarde e só ter acordado agora. sim, ninguém teve a decência de me acordar ! são todos uns queridos !

decidi ir ver televisão ... televendas, que divertido, são as minhas séries preferidas, adoro ver as vozes antecipadas dos movimentos da boca, dá tanta credibilidade, que meu Deus, mas melhor é que se perdermos uma fala eles fazem favor de repetir aquilo, uma, duas, três, quatro ... infinitas vezes, e caso se tenha percebido ? eles voltam a repetir na mesma, que divertido ! decidi então ir ao computador, à bastante tempo que lá num ia ... mal entrei deparei-me com a fotografia mais inesperada do mundo ! sim, era eu e o meu irmão sentados no jardim da nossa casa, estranho como eu já não me lembrava daquela fotografia, lembrava-me apenas que naquele dia tinhamos ido ao aniversário da payton, aniversário esse onde o parvo do justin me sujou o vestido todo cheio de chocolate. dei por mim a sorri com este pensamento, ao aperceber-me disso abanei a cabeça com a esperança que esses pensamentos se afastassem da minha cabeça, decidi então levar o portatil para a sala, assim não acordava a payton que estava ferrada a dormir e podia ir comer, até porque estava sem nada no estomago desde ontem ao meio-dia.

...

pousei o portatil e subi para me ir arranjar, a verdade é que o tempo tinha passado a correr, quando cheguei ao quarto já a payton se estava a vestir.

payton: ui, madrugas-te.

eu: a minha mãe acordou-me.

payton: que sorte. - riu-se.

eu: muita, vou tomar banho.

payton: vai lá, antes que eles acordem e te tirem o lugar na casa-de-banho.

eu: óh mulher, não me rogues pragas.

payton: eu não. - riu-se.

eu: bem, até já.

payton: até já.

peguei nas minhas coisas e fui para a casa-de-banho, estava tão distraída que nem percebi que a casa-de-banho estava ocupada.

ele: eý, então ?

eu: desculpa !

não consegui controlar e olhei-o de cima a baixo, ele estava apenas de toalha e com o corpo ainda molhado. ele não era nada de outro mundo, mas também nada que se deita-se fora !

ele: hmm, vais continuar a olhar ?

eu: hãm ? - disse envergonhada.

ele: não sabia que gostavas tanto do meu corpo. - sorriu.

eu: e não gosto, apenas reparei que essa toalha é minha.

ele: queres que a tire ?

eu: não ! - gritei.

ele: calma, nervosinha por estares aqui comigo ?

eu: trata-te, eu lá ficava nervosa por estar aqui com uma criança ?

ele: criança ? -deu um passo em frente.

eu: sim, uma criança que ainda está em desenvolvimento.

ele: a sério ? - veio na minha direcção.

eu: sim.

ele: estás a mentir. - riu-se e prensou-me contra a porta.

eu: ou não. - olhei para ele.

ele: diz lá que não estás ansiosa para me beijares ?

eu: e digo; eu não estou minimamente interessada em beijar-te.

ele: tretas, tu gostas de mim.

eu: ou não, tu é que gostas de mim. - sorri cinicamente.

ele: eu ? - riu-se.

eu: sim, gostas de mim e não sabes.

ele: eu nunca vou gostar de ti, tu estás é maluca.

eu: ai não ?

ele: não !

fiz o pior erro da minha vida, beijei-o. sim, eu neste momento estava nada mais, nada menos que a beija-lo, se era normal ? não era. se eu estava a gostar ? sim, estava. para minha grande infelicidade eu estava a gostar de cada minuto, estava a gostar de cada toque dele, de cada batimento do coração dele que eu estava a sentir, de tão colados estarmos, o cheiro dele fazia-me querer beija-lo mais e mais, a boca dele era como um imán que sempre me atraía, ao inicio ele estava surpreendido, mas logo retribui o beijo, e eu estava a adorar isso, porque sabia que depois disso ele não podia negar que não me queria beijar, podia até negar que não gostava de mim, mas que queria beijar, queria. primeiro, porque não separou o beijo e em segundo, porque o estava a retribuir e a agarrar-me. mas logo isso acabou, o beijo acabou por tirar as nossas forças para respirar. quando nos separamos ficamos a olhar um para o outro, ambos com um olhar surpreendido por aquilo estar a acontecer.

ele: eu sabia que gostavas de mim. - riu-se.

eu: ao que parece eu também tinha razão. - mordi o lábio.

ele: sobre o quê ? - olhou-me nos olhos.

eu: tu também gostas de mim.

ele: eu gostar de ti ?

eu: sim.

payton: óh de casa, vais demorar cate ? - gritou de lá de fora.

eu: não, já estou indo.

payton: está bem, estou lá em baixo à tua espera.

eu: está bem.

ele: eu vou-me vestir.

eu: ninguém te está a impedir.

ele: por acaso está, estás tu.

eu: desculpa. - ri-me e saí da frente da porta.

não acredito no que acabara de fazer, eu tinha-o beijado e tinha gostado ! em forma de esquecer fui tomar banho, quando me estava a calçar apareceu ele.

ele: preciso de um favor teu.

eu: diz.

ele: preciso que me consigas disfarçar isto. - apontou para a cara.

eu: porquê ?

ele: porque eu não quero que ninguém saiba que eu andei á luta.

eu: que te bateram, queres tu dizer. - ri-me.

ele: ri-te, ri-te.

eu: já o estou a fazer.

ele: mas ajudas-me ou não ?

eu: yap, senta-te aí que eu vou apenas buscar a maquilhagem.

ele: isso soou tão afeminado.

eu: desculpa, esqueci-me que tu és muito macho.- revirei os olhos.

ele: anda lá.

eu: como é que conseguiste esconder da tua irmã ?

ele: muito simples, fui para o quarto antes dela chegar e quando ela me foi chamar, eu disse que estava com sono e não me virei para ela.

eu: tipico das crianças.

ele: não, tipico dos inteligentes.

não me contive e tive um ataque de riso.

ele: vais continuar a gozar ou vais ajudar-me ?

eu: já está aqui. - disse ao mostrar-lhe a base.

ele: então anda lá, que a payton daqui a nada está aí.

eu: chiu. - dei-lhe um estalo na braço.

ele: auuu, essa doeu. - levou a mão ao braço.

eu: não sejas tão maricas.

ele: vais demorar muito ?

eu: o tempo que eu quiser.

ele: anda lá cate. - pegou-me na mão.

eu: está bem. - retirei logo a minha mão da dele.

...

ele: está perfeito ! a minha cara está linda outra vez.

eu: naah, ainda se vê.

ele: o quê ?

eu: a tua cara, logo não está nada perfeito.

ele: tão parva. - bufou.

eu: obrigado. - sorri.

payton: vocês vão demorar ?

eu: não, já estamos a ir.

payton: então vamos.

ele: o chris ?

payton: ele hoje não tem aulas de manhã.

ele: ok.

payton: vamos lá.

eu: calma.

payton: tem que ser rápido que eu combinei encontrar-me com o ryan.- sorriu.

eu: hmm, já em encontros ? que evolução. - ri-me.

payton: óh. - ficou toda vermelha.

ele: e aí está a cor exacta de um tomate.- apontou para a cara da payton.

eu/ele: ahahahah. - tivemos um ataque de riso.

payton: que parvos. - revirou os olhos.

anna: então malta ?

eu: moras para aqui ?

anna: yap. - riu-se.

eu: que fixe.- sorri. - está ali a tua amiguinha. - sussurrei para o justin.

ele: tapa-me.

eu: então, com medo ?

ele: dela não, do defeciente do namorado, sim.

eu: ignora-a.

ele: facil falar.

payton: bem, eu vou ter com o ryan, adeus. - saiu.

brit: olá. - sorriu.

eu: tarde demais. - sussurrei.

ele: brit, já conheces a minha nova namorada ?

brit: não, quem é ? - a expressão dela mudou logo.

ele: é a anna.- puxou-a.

anna: eu o quê ?

ele: namoramos.

anna: qué ? - gritou.

ele: não é preciso esconder mais amor. - sorriu - já está na altura de assumir-mos.

anna: o quê que tomas-te ao pequeno-almoço ? - arqueou a sobrancelha.

ele: óh, tão riquinha.

anna: a sério, estás a começar a assustar-me.

brit: mas vocês namoram ou não ?

ele: claro que sim.

keana: vocês namoram ?

kisondra: vês, eu disse-te que ela corria atrás de tudo o que se mexia.

anna: óh chinesa falsificada, vê lá como é que falas de mim.

keana: mas vocês não podem namorar.

brit: pois não.

eu: então e porquê ?

keana/brit: porque ele namora comigo.

não me contive e desatei-me a rir, deixando tudo a olhar para mim com cara do tipo "médicoooooooo !"

jake: então, tá tudo ?

keana: não.

jake: que se passou ?

kisondra: a anna, namora com o justin.

jake: namoras com ele ?

anna: sim, não, quer dizer não sei ! namoro ? - arqueou a sobrancelha confusa.

ele: sim, namoras.

brit: mas e nós ? e o que tivemos ontem ?

keana: ou o que tivemos nós ?

ele: desculpem, mas eu amo é a anna.

eu sei que era a fingir, para tentar fugir da brit, mas ouvi-lo dizer que amava a anna, decerta forma afectou-me.

brit: és um porco. - deu-lhe um estalo e foi-se embora.

keana: eu vou continuar à tua espera. mas és um idiota na mesma. - deu-lhe um estalo e saiu.

kisondra: eu não tenho ninguém para bater, por isso.- deu-lhe um estalo e saiu.

eu: ahahah - ri-me - não percebi esta, mas teve piada.- ri-me ainda mais.

ele: doeu. - levou a mão à cara.

anna: podes-me explicar ?

jake: mesmo.

ele: eu ontem meti-me em confusão por causa da brit e para ter algo que a afasta-se de mim, disse que namorava contigo.

jake: então quer dizer que não namoram ?

ele: não.

jake: que alivio . - bufou - quer dizer, que boa ideia. - esforçou um sorriso.

a anna ou ver a reacção dele começou-se a rir.

anna: mas podemos acabar agora ?

ele: claro. - riu-se.

anna: ainda bem. - riu-se.

jake: visto que estás descomprometida, aceitas ir dar uma volta hoje de tarde ?

anna: claro. - sorriu.

eu: vamos ? é que já tocou.

ele: vamos.

fomos para aula, mal chegamos a anna foi atingida por os olhares mortiferos da brit e da keana, mas também pouco ligou, estava mais interessada nos olhares do jake.

 

continua ...

 

estás a ler:
publicado por p;αndяαde. ॐ às 20:09
| comentar.
27 pintinhos piu:
De Catie ♥ a 3 de Outubro de 2010 às 23:46
Adorei (:
De carolina lewis a 4 de Outubro de 2010 às 08:56
que lindoooooooooooooo *-*
beijinho.
De Vida animal a 4 de Outubro de 2010 às 12:05
Adorei o capítulo, tem bastante diálogo e isso "ajuda" entender! mas, por vezes não dá para perceber quando entram novs pessoas. Tnta explicar isso melhor.

Beijinhos e vou continuar a ler *-*
De - huun a 4 de Outubro de 2010 às 14:35
oh josefina! gostei tanto *.*
quero mais <3
De Dri a 4 de Outubro de 2010 às 15:47
:D
De Daniela Cristina's Diary a 4 de Outubro de 2010 às 15:48
A cate e o justin sao demais mesmo, mas ainda vai dar namoro os momentos deles sao muito interressantes xD
espectacular, mesmo .. amei
beijinhos
De Ana Silva ♥ a 4 de Outubro de 2010 às 17:51
és a minha idola ahahahah
eles os dois beijo *-* APAIXONEIME *-*
é tão cromo aquel justin xDDD
gostei da parte dos três estalos , asserio parti-me toda de tanto rir xDDDDD
- querida quando é que postas no outro blog? o de todos? :o estou ansiosa por ver como o justin e a jas ficam xb

Beijinhos <3
De Luísa Abreu a 4 de Outubro de 2010 às 18:05
ola :)
ta lindo..
continua..
De Catie ♥ a 4 de Outubro de 2010 às 22:15
Olha só para avisar que o primeiro capitulo já está no blog (:
De Someone a 4 de Outubro de 2010 às 23:15
não passa desta semana xB
mas não sei quando, porque quarta vou ao concerto dos Guns n'Roses, no pavilhão atlântico, que é longissimo da minha casa... vou tar dois dias fora de casa, por isso...
mas em breve , antes da semana acabar :3

OBRIGADA :3

não sei se já leste... também faz parte do projecto (: vais adorar ;D
http://hereyes.blogs.sapo.pt

^^
De D. a 6 de Outubro de 2010 às 19:21
Olá :b
Beeem , EU AMEEEI , a tua fic (L) descobri-a hoje , e já li tudooo :$
POSTA MAIS , PFV :c
hoje ainda , se preferência ! NEM QUE EU TENHA QUE FAZER 50 COMENTÁRIOS .

comentar.