The Only Exception
Quinta-feira, 14 de Julho de 2011

ss - quarto. ♥

já estava tudo pronto, tinha demorado e custado, mas o mais importante é que já estava tudo pronto para a festa. agora só faltava eu arranjar-me.

fui tomar banho, o toque da água acariciava o meu corpo, cada gota que caía sobre mim descobria cada parte do meu corpo, deslizava por ele tendo o poder de retirar cada partícula passada por ali. sempre tive um fascínio pela água, acho que ela era a única capaz de clarear as coisas, sempre fora nela que encontrara as respostas para as minhas duvidas. era sempre na altura do banho em que eu colocava a minha imaginação à prova, acabando por sonhar acordada, era sempre nessa altura que tomava as minhas decisões, estranho não ? e era também perto do mar que me sentia bem, o seu cheiro enigmático atraía-me. e tinha sido também frente dele que tinha recebido a promessa de nunca ser deixada.

actualmente achava irónico as promessas que ouvia, porque todas elas foram quebradas, todas de uma forma ou de outra foram palavra vagas que foram-se desgastando com o passar do tempo.

saí do banho e enrolei uma toalha verde claro no meu corpo e outra do mesmo tom no cabelo. sequei-me e coloquei o meu creme de morango no corpo. o cheiro do morango sempre me fizera sentir bem, por um simples motivo: era o cheiro do perfume da minha avó, avó essa que actualmente não estava mais lá presente. por mais que digam que mesmo não estando presentes fisicamente, estão mentalmente, eu não me acredito. claro que quando amamos uma pessoa não a esquecemos, mas é diferente. como é que eu algum dia a podia abraçar mentalmente ? exacto, não podia. e mesmo sabendo que nunca a iria esquecer, eu tinha a plena noção de que as minhas lembranças dela iriam um dia deixar de existir, não todos, mas algumas iriam. e eu não queria. mas o que poderia eu fazer ? o mesmo que pude para evitar que algo tão mau como o cancro a levasse: nada.

vesti a roupa interior, saindo assim da casa de banho. ninguém se encontrava no quarto, provavelmente já tinham ido. tirei a toalha da cabeça, deixando os meus cabelos totalmente soltos. balancei a cabeça, para a frente e para trás para os poder endireitar, mesmo que tenha sido pouco. quando coloquei o cabelo na sua posição inicial e a cabeça direita, o meu olhar fixou-se num corpo que se encontrava à minha frente. o portador de uns olhos castanhos brilhantes e uns cabelos avelã que estava nada mais nada menos que à minha frente.

eu: o quê que estás aqui a fazer ? - perguntei assustada.

ele: vinha-te chamar, mas parece que ainda não estás pronta - olhou-me de cima a baixo, parando o seu olhar no meu peito. só aí percebi que ainda me encontrava de roupa interior.

corei instantaneamente, e peguei logo na toalha que antes prendia o meu cabelo. ele não tentou de todo disfarçar que me apreciava, deixando-me bastante acanhada. mordeu o lábio inferior e soltou um sorriso totalmente perverso, olhando-me nos olhos logo de seguida.

ele: já alguém te tinha dito que tens um corpo lindo ? - apanhou-me desprevenida.

eu: já - lembrei-me do tyler - agora sai que eu quero-me vestir - caminhei até si e empurrei-o, ele agarrou-me no braço e puxou-me contra si, fazendo-me ficar a milímetros de distância dele. encostou o rosto ao meu pescoço, fazendo-me arrepiar por completo.

ele: hmm, cheiras a morango - sussurrou afastando-se de mim - o meu preferido - sorriu e de seguida mordeu o lábio inferior - estamos lá fora à tua espera - soltou-me e saiu do quarto.

wtf ? mas o quê que tinha acabado de se passar ali ? quem era aquele e o quê que ele tinha feito ao justin 'somos só amigos' ? já não percebia nada, estava tudo muito confuso para mim. decidi esquecer as minhas duvidas e dedicar-me ao que era realmente importante: arranjar-me.

coloquei desodorizante e vesti uma camisola e uns calções, calcei umas sandálias simples, ficando assim pronta. sequei o cabelo e prendi-o em cima. agora sim, estava pronta para sair.

quando cheguei perto do lago, já lá estavam todos. alguns sentados à volta da fogueira, outros de pé e outros sentados nas mesas, enquanto os monitores traziam as coisas para colocarmos a comida e as bebidas, e as ditas cujas. este ano, iríamos comer onde nos apetecesse: chão, de pé ou até mesmo na mesa. era onde preferíssemos. juntei-me ao meu grupo habitual, sendo elogiada pela payton e observada pelo justin.

chris: estou a morrer de fome ! - queixou-se.

payton: calma, minimeu. já está quase tudo pronto - riu-se.

will: estás mesmo gata, caitlin - sorriu-me - olha o que perdeste justin - riu-se.

ele: perdi ? nunca tive - olhou para mim - mas olha que era uma ideia a ponderar.

eu: o quê ? - perguntei confusa.

ele: ter-te - mordeu o lábio inferior - é uma pena já não sentires nada por mim - provocou.

chris: algo me diz que ainda vais a tempo - disse fazendo-me ficar totalmente envergonhada.

hello, importam-se ? estão a falar de mim ! mais uma vez fui safa pela payton, que os informou que já podíamos ir comer. todos foram a correr, menos eu e o justin. ele aproximou-se de mim e colocou uma mexa do meu cabelo atrás da orelha, olhando-me nos olhos.

ele: estás diferente - constatou, fazendo-me não perceber a que se referia.

eu: diferente como ? - perguntei tentando agir normalmente, o que estava a tornar-se complicado, devido ao seu olhar que se encontrava preso em mim.

ele: estás mais bonita - corei por completo - mais mulher, e sabes ? isso agrada-me - soltou uma gargalhada bem audível.

eu: deixa de ser parvo e de conquistas baratas - ri-me - vamos comer ? - tentei mudar de assunto.

ele: sempre a mudar de assunto - sorriu-me - vamos lá - abraçou-me pelo ombro, caminhando na direcção onde se encontravam todos, levando-me com ele.

...

depois de levarmos os pratos e os restantes objectos para dentro, sentamos-nos à volta da fogueira a cantar e contar histórias no mínimo sem lógica. as nossas vozes eram acompanhadas pelo som emitido por cada nota que era tocada, na guitarra do nosso monitor. a noite estava fria, e eu começava a sentir isso no meu corpo, que gelava de minuto para minuto. fui surpreendida por um casaco colocado em cima dele, enquanto uns braços me agarravam e me empurravam contra um outro corpo. bastou-me sentir o cheiro que emanava aquele corpo, para perceber de quem se tratava. eu adorava aquele cheiro, só pelo simples facto de ser doce e me fazer sentir um friozinho na barriga. ajeitei-me, fazendo com que aqueles braços não me soltassem, e que o casaco fosse o suficiente para tapar cada parte que se encontrava descoberta.

ele: melhor ? - sorriu-me enquanto fazia festas no meu braço.

eu: sim - fechei os olhos por o seu toque - obrigado.

ele: eu disse que enquanto cá estivéssemos podias contar comigo, não disse ?

eu: disseste - sorri.

ele: cumpro sempre as minhas promessas.

pela primeira vez não tive vontade de me afastar dele, mas sim de ficar ali. o tempo que fosse necessário, só para poder continuar a ter aquele prazer de estar a seu lado, enquanto o seu corpo aquecia o meu.

monitora: alguém se lembra de alguma história que queira contar ?

maja: eu tenho uma - disse toda empolgada e continuou assim que a monitora lhe permitiu isso - era uma vez ...

ruth: fim - interrompeu-a - foi uma óptima história maja, a sério, tens que a contar mais vezes.

maja: eu nem sequer comecei - disse irritada.

ruth: a sério ? é que foi tão secante ouvir essa tua voz, que eu pensei que já tinhas dito imensas coisas - fingiu-se surpreendida.

maja: és mesmo idiota - olhou para ela - campónia ! - colocou as suas origens ao barulho.

ruth: e sou mesmo campónia ! - disse com orgulho - mas sabes de algo que nunca sinto falta quando venho para a cidade ?

maja: o quê ? - perguntou com desdém.

ruth: de vacas ! - cuspiu as palavras com brutalidade - é que tanto no campo, como na cidade é aos montes !

maja: isso é um insulto ? - perguntou apercebendo-se do verdadeiro significado das palavras.

ruth: não, é uma constatação de factos - riu-se - tenho pena de ti.

monitor: já chega ! - centrou as atenções nele - não admitimos discussões.

payton: a culpa é da maja, ela é que mete sempre nojo - meteu-se na conversa.

maja: e tinha que vir a morena solariada meter-se na conversa !

chris: solariada ? - ficou à nora.

maja: sim. morena de solário, ou isso ou de base. - provocou.

payton: base vais precisar tu para tapar o futuro olho roxo que eu te vou colocar ! - ameaçou-a, fazendo-a assustar-se por breves momentos.

maja: anda se tens coragem - provocou - não me admira que a tua melhor amiga seja a caitlin, são as duas cobardes - atacou-me.

eu: ! mas o quê que eu tenho a ver com isso cenoura ? eu por acaso meti-me ?!

maja: não, mas são todos iguais - sorriu pelo nariz.

monitora: já chega, não ? - perguntou já farta da discussão.

eu: o teu único problema é seres tão idiota que ninguém te liga - contrapus - precisas de te fazeres a gajos comprometidos para teres atenção. acorda maja, o tyler não te ligou e não vai ser o eric que o vai fazer - ajeitei-me no peito do justin.

eric: eu ? que tenho eu ? - perguntou totalmente confuso, fazendo o will rir-se.

ruth: essa mal amada jurou-me que ainda te ia tirar de mim - olhou para ele.

eric: o quê ?! - olhou para a maja - mas tu não vives a realidade nunca ? tens que viver sempre em sonhos ?

a maja ficou sem saber o que dizer após o eric lhe ter dito aquilo, e para piorar a situação a ruth que se encontrava no seu colo, beijou-o. após ter sido tão humilhada decidiu ir embora, mas não o conseguiu fazer sem a payton ter gritado um "já vais tarde". ela irritava toda a gente, até os próprios monitores.

monitora: então, já estão satisfeitos ? a vossa colega foi-se embora.

will: nós estamos - riu-se - você não ?

monitor: vá, vamos continuar - impediu que a monitora desse a sua verdadeira opinião, opinião essa que não seria de todo do agrado da senhora directora - alguma música em mente ?

ele: eu tenho uma - fez-se notar - what's left of me.

eu: do nick lahcey ? - perguntei animada, pois adorava essa música.

ele: sim - riu-se do meu entusiasmo - dá ?

monitor: claro - sorriu - bora lá - começou a tocar.

eu: watch my life pass me by

in the rearview mirror
pictures frozen in time
are becoming clearer
I don't wanna waste another day
stuck in the shadow of my mistakes
yeah
ele: cause I want you
and I feel you
crawling underneath my skin
like a hunger
like a burning
to find the place I've never been
now I'm broken
and I'm fading
I'm half the man I thought I would be
but you can have
what's left of me - começou a brincar com as pontas do meu cabelo.
payton: I've been dying inside
little by little
nowhere to go
but goin' out of my mind
in endless cirlcles
runnin' from myself until
you gave me a reason for standing still - olhou para o will enquanto cantava.
will: and I want you
and I feel you
crawling underneath my skin
like a hunger
like a burning
to find the place I've never been
now I'm broken
and I'm fading
I'm half the man I thought I would be
but you can have
what's left of me - retribuiu o olhar da payton, terminando com um enorme sorriso.
ruth: falling faster
barely breathing
give me somethin' to believe in
tell me it's not all in my head - encostou a cabeça ao ombro do eric.
chris: take what's left of this man
make me whole once again - cantou fixando o seu olhar na fogueira, certamente pensando na namorada.
eric: 'cause I want you
and I feel you
crawling underneath my skin
like a hunger
like a burning
to find the place I've never been
now I'm broken
and I'm fading
I'm half the man I thought I would be
you can have
all that's left
yeah, yeah, yeah
what's left of me - agarrou-se mais à ruth, acabando por lhe depositar um beijo no rosto.
jonathan: I've been dying inside you see
I'm going out of my mind
out of my mind
I'm just runnin' in circles all the time
clarisse: will you take what's left
will you take what's left
will you take what's left
of me
rob: just runnin' in circles all the time
will you take what's left
will you take what's left
will you take what's left
todos: take what's left of me
ironicamente, ou não tão ironicamente assim, aquela música descrevia um pouco do que todos nós estávamos a sentir, de uma forma ou de outra descrevia.
clarisse: podíamos cantar uma da sg - disse interrompendo os meus pensamentos.
payton: de quem ? - ergueu a sobrancelha.
jonathan: selena gomez - esclareceu - ela adora-a.
ele: nem pensem - negou-se a tal pedido - eu cá não canto músicas dela.
eu: porquê ? - comecei-me a rir com o seu ataque.
ele: porquê ? ainda perguntas ? - olhou para mim - por amor de Deus, já ouviste as músicas dela ? e mais a mais eu não gosto dela, logo não canto tais coisas - deu uma de ombros - prefiro spongebob !
fez-nos todos rir, por toda a mãe do céu este rapaz não era de todo normal. mas pronto, tinha direito a ter opinião própria. eu não era muito fã da selena, mas também não tinha nada contra, o que não se parecia muito quanto a ele. visto não chegarmos a nenhum acordo quanto à música, o rob decidiu então que seria ele a contar uma história, sobre lobisomens. ai meu rico taylor lautner.
eu: podes dar o nome de jacob ao lobisomem ? - interrompi a história.
ruth: para isso mete o seth ! - contrapôs, defendendo o seu personagem preferido.
payton: o edward é melhor - referiu logo o nome do seu actor predilecto.
will: é sobre lobisomens payton, não sobre vampiros - riu-se.
payton: não quero saber ! - fez birra - eu quero que se chame edward.
eric: já sei ! - fingiu ter uma ideia brilhante - o lobisomem tinha um cão que se chamava edward - ironizou. eu disse que ele tinha fingido.
ele: não, tem que ser um mosquito, visto que eles é que são os sugadores de sangue - gozou também.
payton: idiotas - revirou os olhos - são mesmo deficientes.
eu: mas pode ser jacob ? - insisti novamente.
ele: porquê que teimas tanto que se chame jacob ? - olhei para ele e ele fitou-me os lábios.
eu: porque é o nome da minha personagem preferida no twiligth e porque quem o interpreta é mesmo lindo e super fofo.
ele: eu sou mais - gabou-se, fazendo-me rir - e sou eu quem mexe contigo.
gelei com as suas palavras, por momentos não soube o que responder. o que originou um sorriso vencedor da parte dele, como já era de esperar. mas não era de todo rapariga de me ficar.
eu: querias bieber, querias - soltei um riso super falso - tu não mexes comigo.
ele: tens a certeza ? - mordeu o lábio e aproximou-se de mim.
eu: tenho - tentei-me manter-me firme nas minhas respostas.
ele: então porquê que não estás a tentar impedir que te beije ?
eu: porque eu sei que não farias isso - mordi o lábio.
ele: não me testes, beadles - sorriu - não imaginas do que sou capaz de fazer.
eu: ai é ? então anda lá, beija - desafiei-o.
ele: mais tarde beadles, não gosto de plateia - deu-me um beijo no canto do lábio - mas não te esqueças de uma coisa.
eu: o quê ? - perguntei receosa, e com uma certa ansiedade.
ele: começas-te a provocar, agora vais ter que ir até ao fim, sem hesitares uma única vez.
o robclarisse e o jonathan são apenas espécie de figurantes, não interferem em nada na história.
foi esta a música que cantaram.
estás a ler:
publicado por p;αndяαde. ॐ às 22:59
| comentar.
45 pintinhos piu:
De daniela a 14 de Julho de 2011 às 23:23
está lindo. o justin é bué provocador (a)
gostei daquela parte do justin disser mal da selena, não que tenha qlqr coisa contra a rapariga, mas teve piada visto q na vida real namoram xp
parabéns (:
p.s- adoro esta musica, boa escolha.
De Miriam ∞ a 14 de Julho de 2011 às 23:33
amei, amei, amei, amei!

"ele: mais tarde beadles, não gosto de plateia - deu-me um beijo no canto do lábio - mas não te esqueças de uma coisa.

eu: o quê ? - perguntei receosa, e com uma certa ansiedade.

ele: começas-te a provocar, agora vais ter que ir até ao fim, sem hesitares uma única vez."
 AMEI ESTA PARTE!

 posta rápido teletubbie *---------------*
De maggie. a 14 de Julho de 2011 às 23:33
que inveja delaaa! não por ser o justin , mas sim o que ele faz xp
adoroooooo as respostas delas ahah
mais
De i. a 15 de Julho de 2011 às 00:06
Adorei este capítulo está simplesmente fabuloso tal como todos os outros ^^
Sei que já te disse isto um montão de vezes mas eu Amo a forma como escreves! (desculpa se estou a ser repetitiva $:)


Posta mais shim?


P.S: o Justin é tão.....Perfeito $:
De divadamaso a 15 de Julho de 2011 às 00:10
amo , amo e amo , este capitulo tem tudo aquilo que uma twilighter com bieber fever que gosta do christian beadles gosta! *-* 
juro que amei mesmo, foi tipo PERFEITO! 


adorei a parte da selena , muhahaha
De agnes hope a 15 de Julho de 2011 às 00:12
amo este capítulo, porra.
se demorares muito a postar, juro que te mato.
De Rita a 15 de Julho de 2011 às 00:37
Adorei, e tem twilight á mistura o que agrada sempre xD
Esses dois pah, o justin é cá um provocador, e depois a cena de ele falar mal das músicas da Selena foi muito bom :p
beijinho
De i. a 15 de Julho de 2011 às 01:05
Ainda bem que não te importas, é que por vezes tenho medo de ser demasiado repetitiva e as pessoas me acharem chata ou algo do género $:


P.S: Ficarei ansiosamente à espera desse capítulo ^^
De agnes hope a 15 de Julho de 2011 às 01:18
não sou agressiva, estava era a tentar mostrar, claramente, que se não postares depressa vais ter problemas (joke).
De divadamaso a 15 de Julho de 2011 às 01:25
- hahaha , sim nos quatro ao mesmo tempo é um bocadinho difícil , embora resulte uma combinação perfeita que nem toda a gente sabe (a)
- não tens que agradecer ♥
- sim , o próprio nome não lembra uma coisa muito agradável :/

comentar.