The Only Exception
Domingo, 26 de Junho de 2011

ss - primeiro. ♥

o capítulo é da d éme.

a ansiedade tomou conta de mim, o meu verão iria começar agora. o meu pai estacionou o carro à frente do acampamento de férias, pelas minhas conclusões seria o tempo preciso para poder esquecer de vez o tyler. ainda estava frágil, isso era certo, mas não tencionava ficar assim durante muito tempo. três meses já se tinham passado desde a sua traição, e até hoje recebia as suas lindas e falsas mensagens a pedir-me desculpas e a pedir-me para voltar para ele. irónico, não é ? quando tem desperdiça, quando perde anda atrás.

iria finalmente rever a ruth, tínhamos uma óptima amizade, mas só quando nos encontrávamos no campo de férias. porque sempre que o verão acabava, não falávamos. era estranho, mas no fundo fazia-me bem: afastava-me de uns e reencontrava-me com outros. por isso, é que no fundo nunca trocámos contacto. para minha sorte, a minha melhor amiga também lá ia estar. sem payton ? não existe cailtin ! sempre foi o meu pilar, sempre soube como me animar e acima de tudo, como me fazer esquecer as coisas, apesar de só isso acontecer quando estou com ela, porque depois tudo volta ao normal. tudo que é bom dura pouco, já a minha avozinha o dizia.

a temperatura deveria para aí rondar o 40º e só uma coisa me passava pela cabeça: lago ! estava a precisar de um mergulho rápido, ou então iria derreter. mal saímos do carro, fomos abordados pela encantadora - lê-se: falsa - directora. o único problema dali, era a dona. ela e a sua filha irritante, idiota, cabra e que ninguém gosta. ela tinha duas facetas, uma pior que a outra. a certinha e a falsa. todos os anos, temos problemas com ela. o meu do ano passado, foi ter-se metido com o tyler. este ano, acho que não iria passar pelo mesmo. com o seu sorriso mais falso, despediu-se dos meus pais e seguiu caminho até dentro da camarata que partilhava com a mãe. enquanto andava, movia demasiado o vestido que trazia. tudo nela era exagerado, desde do andar ao comer. a sua roupa era toda de boutique, e a sua falsidade era genética. despedi-me dos meus pais, juntamente com o meu irmão. com a promessa de que se precisássemos, bastava ligar, que eles chegavam em minutos. uma autêntica hipérbole, visto que demoramos sempre cerca de 2h a chegar.

peguei nas minhas malas e fui directa para a camarata onde sempre ficava, partilhava-a com a payton, com a ruth e com a namorada do meu irmão, e prima da payton: a sophie. quando cheguei, pude perceber que a ruth já lá se encontrava, pois estavam as malas em cima da sua cama. fui logo abordada pelo guincho da payton, mal acabou de chegar.

payton: já chegas-te ! - abraçou-me.

eu: pois já - ri-me - já cá estás ? - estranhei a sua pontualidade.

payton: sim - separou o abraço - os meus pais tiveram que ir trabalhar mais cedo, e trouxeram-me.

eu: viste a ruth ? - disse pousando as malas em cima da minha cama.

payton: está com o meu irmão - riu-se - já conheces o tipo.

a cena era sempre a mesma: eric e ruth. eles tinham uma espécie de relação, mas que só existia durante as férias. quando elas acabavam cada um voltava à sua vida normal, e podia envolver-se com quem quisessem. nunca entendi muito bem isso, mas o certo é que já durava à cerca de 3 anos. e mais estranho, é que desde que estão 'juntos', nunca houve uma discussão. no fundo era o que ambos queriam: algo sem compromisso.

eu: a tua prima ? - estranhei o facto de ela não estar ali.

payton: só vem para a próxima semana, está actualmente na Califórnia a passar férias com os meus tios.

eu: sortuda ! - ri-me - o chris é que vai ficar toda deprimido.

payton: para variar - riu-se - vamos até lá fora, que eu estou a morrer de sede ! - puxou-me.

saimos da camarata e pelo caminho pudemos ver o eric sentado em cima da mesa, com a ruth no seu colo enquanto se beijavam. eles ficavam realmente fofos juntos. a roupa dela chamou-me logo à atenção, ironicamente a gaja com que fui traída tinha um vestido igual. por mais que quisesse esquecer, tudo me fazia voltar aquele momento. tudo me lembrava as palavras do tyler, o olhar provocador da gaja e acima de tudo, o meu desespero. sorri ao ver o que ela tinha calçado. nunca na minha vida a tinha visto de sandálias, chinelos ou até mesmo sapatos. era tudo all stars.

saí dos meus pensamentos assim que recebi um puxão da payton, olhei para ela assustada. quando percebi, ao seguir o seu olhar, o porquê daquilo: o will tinha chegado.

o will era o ex-namorado dela, terminaram há 6 meses atrás, e desde daí a payton não conseguiu olhar para outro rapaz. ela ainda gostava dele, mesmo negando-o. quando nos viu, veio ter connosco. mesmo depois de tudo, continuavam amigos, quer dizer: tentavam continuar.

will: então ? - cumprimentou-nos.

eu: grande will, seja bem aparecido - ri-me - vieste sozinho ?

will: yap, este ano a minha irmã não quis vir - deu uma de ombros - arranjou namorado e já sabes ...

eu: quis ficar com ele - concluí.

will: exacto - olhou para a payton - e tu ? não falas ?

payton: olá - disse seca e esboçou um sorriso totalmente cínico.

will: sempre amorosa - ironizou - vou arrumar as coisas e já venho ter convosco - saiu da nossa beira.

eu: podias ter sido mais simpática, payton - disse olhando para ela.

payton: ele deixou-me, não há simpatia para ninguém - contrapôs.

não consegui controlar e comecei a rir-me, a cara que ela tinha feito era demasiado cómica. era impossível não nos rirmos com a payton, ela era extremamente engraçada e quando queria conseguia mesmo ser criança. ela era o oposto de mim: viciada em compras, maquilhagem, telenovelas e midia. era loira, morena e tinha os olhos castanhos. mas era assim que me completava e me fazia tão feliz.

ela dava nas vistas, até de roupa interior. ela própria era chamativa, mesmo sem fazer nada para isso. ela era igual à maja, no que se referia a roupas de boutique. o estilo dela era bem pessoal, e toda a sua forma de ser era genuína.

deixei de pensar e até de respirar, quando o meu olhar chocou contra outro olhar, de cor castanho claro e brilhante. ele tinha chegado, e mais uma vez o meu coração reagiu da mesma forma que reage desde a primeira vez que o viu: quase saiu do meu peito.

payton: caitlin - chamou-me, fazendo-me acordar do transe e olhar para ela - ouviste o que te disse, ou nem por isso ?

eu: o quê ? - tentei disfarçar.

payton: o justin, caitlin. ele acabou de chegar - apontou para a pessoa, que à menos de 2mints me tinha prendido no seu olhar.

estás a ler:
publicado por p;αndяαde. ॐ às 01:40
| comentar.
47 pintinhos piu:
De agnes hope a 26 de Junho de 2011 às 02:01
ohhh, já começaste a nova fic :)
já li o primeiro capítulo e adivinha: adorei. fico à espera.
De diana a 26 de Junho de 2011 às 02:18
lindo como sempre gostei imenso deste 1ºcapitulo 
De p;αndяαde. ॐ a 26 de Junho de 2011 às 12:23
muito obrigado querida.
De dan a 26 de Junho de 2011 às 02:32
depois de muitas interrupções , finalmente consegui ler esta coisinha winda *-*
e tu , ñ devias ter feito isto , fogo :c parar lg na parte do JUS LINDO :c
agr vou ficar de ressaca, à espera q postes mais, e depressa de preferência ! :c
p.s. - sim , lembrei-me agr de meter efeitos nesta merda toda ahahah (a)
p.s.2 - ui, hoje estou muy revoltada !
p.s.3 - É MEU ! :c
De Rita a 26 de Junho de 2011 às 02:53
lindo +.+
apesar do justin n ser de todo o meu idolo adoro smp as tuas histórias com ele ao barulho xD
beijinhos
De a 26 de Junho de 2011 às 10:43
Adorei =)
Quero mais!!! Posta rápido xD
De daisyy a 26 de Junho de 2011 às 11:58
Lindo *o*
Vou tentar acompanhar, adorei (:
De daisyy a 26 de Junho de 2011 às 12:29
Não precisas de agradecer ;)

Quando é que voltas a postar? *.*
De daisyy a 26 de Junho de 2011 às 12:46
Fixeeee *o*
Eu também sou assim ahaha Escrevo tudo na hora x)
Então mas olha, podes me avisar quando postares?
De carolina lewis a 26 de Junho de 2011 às 12:58
parece ser muitoooo fixe, gostei.
beijinho.
De maggie. a 26 de Junho de 2011 às 13:22
adoro quando escreves com a caitlin + justin :b
gostava de ir a um campo de férias assim :)
posta mais, posta mais +.+

comentar.